5.16.2011

Em algum lugar do espaço-tempo.

O que eu estou fazendo comigo mesmo? Eu não sou de pedir desculpas, mas já perdi a conta de quantas vezes eu me arrependi. Eu queria tanto poder ouvir sua voz. Você me disse uma vez que eu nunca te daria todo o meu amor em vão, mas agora eu tenho tanto medo de te perder. Eu encho minha mente de perguntas, um bocado delas envolve você. Me diga como você se sente. Porque você deveria se sentir amada. Eu queria simplesmente deixar isso acontecer, e isso deveria ser bem mais fácil. Agora eu pago por ser paranoico, eu pago por ser louco, eu pago por precisar de você. Fora de mim existe um mundo, mas eu me recusarei a viver nele. Hoje eu sei, guardo menos rancor, dou mais valor a coisas verdadeiras. Nada me distancia de você e eu adoro isso. Eu fico meio disléxico, meio inconsciente. Não quero que chore por mim, é difícil dizer isso porque eu já chorei por você. Eu deslizo no seu amor, é uma paz rara que eu encontro em você. Eu te peço que sonhe, eu te peço que te acredite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário